Sincretismo

Sincretismo

O Alvissarismo mostrou que os homens primitivos começaram a raciocinar mesclando o real e a realidade, e que a mutação genética que produziu a transformação do macaco em homem teve sua origem no espanto proveniente do roubo do fogo, que promoveu a encarnação do Verbo e o nascimento da linguagem que estruturou o desenvolvimento de tudo aquilo que é próprio aos seres humanos, ou seja, Filosofia, Política, Economia, Moral, Ética, Pedagogia, Direito, Estética e Religião, separando o homem e o mundo, a civilização e a natureza; um acontecimento histórico que envolveu o sincretismo comportamental de três gêneros homos: 1°- O Homem de Trinil (Oceania). 2°- O Homem de Pequim (Ásia) e 3°- O Homem de Neandertal (Europa), e que fundamentou as bases comportamentais do homo sapiens. A Antropologia Alvissarista concebe a raça humana como uma mescla entre o Homem de Trinil, o Homem de Pequim e o Homem de Neandertal. Para o Alvissarismo o nascimento da civilização provém de um acontecimento primordial (o roubo do fogo) que gerou a linguagem que fundamentou a transformação do animal irracional em um animal racional e estruturou a raça humana através de um sincretismo entre esses três gêneros homo. O Alvissarismo apresenta diversos tipos de sincretismo, constituindo-se como uma doutrina cuja estrutura genealógica está baseada na fusão de diferentes filosofias, culturas e religiões, com uma reinterpretação original de seus elementos fundamentais. Desse modo, o Alvissarismo, enquanto sistema de Filosofia, nasce da conciliação entre o pensamento de cinco filósofos: Kant, Lacan, Wittgenstein, Platão e Kardec. Como psicologia, o Alvissarismo nasce da conciliação entre o pensamento de Freud, Jung, Lacan e Kardec. Como Política, o Alvissarismo nasce da conciliação entre a Direita e a Esquerda. Como economia, o Alvissarismo nasce da conciliação entre a capitalismo e o comunismo. E, por fim, como Religião, o Alvissarismo nasce da conciliação entre as diversas revelações de Deus aos homens desde Adão, Noé, Abraão, Moisés, Jesus e Kardec, constituindo-se como uma doutrina sincrética que unifica de forma homogênea o Judaísmo, o Cristianismo e o Espiritismo em uma única religião: o Alvissarismo; que promove  um notório e original sincretismo cultural e religioso entre os mais diversos mitos e lendas do folclore brasileiro e o Cristianismo, unificando os santos e beatos católicos com os mais importantes personagens da Mitologia Brasileira, arquitetando assim a cristianização do folclore brasileiro e a identidade da Religião Alvissarista.

Deus de Abraão, Isaac e Jacó = Tupã – Espírito criador e protetor de todos os mundos possíveis.

Espírito Santo = Angra – Espírito do Fogo.

Pai primitivo de Pequim = Adão = Jesus = Mahyra – Espírito protetor da humanidade que deu início a civilização.

Adão, Eva e a família primitiva = Rupave, Sypave e os primeiros humanos – Pai e Mãe de toda humanidade.

Nosso Senhor Jesus Cristo = Angatupyry – Espírito que é a personificação do Bem. 

Paraíso = Yvy marã e’ỹ – O lugar ideal, Jardim do Éden. Um lugar descrito por diferentes religiões onde o clima é ameno e há abundância de alimentos e recursos, e não há guerras, doenças ou morte. Normalmente, a vida no paraíso seria a recompensa após a morte para as almas dos que seguem corretamente os preceitos de cada religião.

Sarça ardente que ditou os Dez mandamentos a Moisés no Monte Sinai = Andurá – Hierofania. Manifestação do sagrado marcado pelo arquétipo do fogo.

São Sebastião e Padre Cícero = Boitatá – Espírito protetor da flora.

São Francisco = Curupira – Espírito protetor da fauna.

São Francisco = Caipora – Espírito protetor dos animais da floresta, que só permite aos homens matar os animais da floresta se este ato for realizado com a finalidade de salvar a própria vida e/ou a vida de outrem, bem como para fins alimentícios.

Santo Antônio = Saci Pererê – Espírito protetor das criancinhas e das matas.

Nossa Senhora das Águas = Iara ou Mãe D’Água – Espírito protetor dos mares, lagos e rios.

Santa Clara = Vitória Regia – Espírito protetor das noites e madrugadas.

São Benedito, Maria do Araújo, São Jorge e Santa Edwirges = Negrinho do Pastoreio – Espírito protetor dos sacerdotes, pastores, cavaleiros e empregados em geral.

Dom Bosco = Boto – Espírito protetor dos jovens.

 

Nossa Senhora do Bom Parto e Santa Margarida = Mandioca – Espírito protetor das mulheres gravidas e seus bebês.

São Jorge, São Cristóvão e São Floriano = Cobra Honorato – Espírito protetor dos salva-vidas em geral, como soldados, policiais, bombeiros e nadadores.

Santo Antônio, São João Batista e São Pedro = Sapucaia Oroca – Espírito protetor das festas e celebrações religiosas e festas e celebrações em geral.

São Lourenço, Maria do Araújo e Lola = Açaí – Espírito protetor dos alimentos em geral e de todos os homens que trabalham com alimentos.

Nossa Senhora das Águas = Pingo D’Água – Espírito protetor das cachoeiras e seus frequentadores.

São José, Nossa Senhora de Nazaré, Santo Antônio e Santa Rita = Uirapuru – Espírito protetor da família, dos relacionamentos amorosos e casamentos.

Nossa Senhora da Conceição = Mãe da Mata: Espírito protetor das matas que luta contra as devastações na mata e contra as caças injustas, isto é, sem finalidade alimentícia ou de defesa.

Princesa Isabel do Brasil = Princesa – Espírito protetor das cidades.

Santa Sara = Guaraná – Espírito protetor das mulheres que desejam engravidar e constituir família.

Santa Cecília = Anhum – Espírito protetor dos músicos

.

Nossa Senhora da Luz = Jacaré Luminoso – Espírito protetor dos cegos e pessoas perdidas nas matas à noite.

Monge João Maria – Espírito protetor dos excluídos.

São Sebastião = Sumé – Espírito protetor dos Mártires e Nomes – do – Pai.

Almas que ainda não conseguiram fazer a passagem para a luz = Anhangá – Espíritos diversos que ainda estão presos a terra após a morte, mas que protegem os animais da floresta.

Lúcifer = Taubá – Espírito que é a personificação do Mal.

Anticristo = Jurupari.

Mulher que dará a luz ao Anticristo = Ceuci – Espírito imaculado que gerou vida milagrosamente, dando a luz ao filho da perdição. 

Teju Jagua – Espírito destruidor de vidas em cavernas, grutas e lagos.

Mboi Tu’i – Espírito destruidor de vidas humanas em pântanos, protegendo a vida dos anfíbios contra os ataques de seres humanos, matando-os em caso de ataque aos animais.

Moñai – Espírito destruidor da paz, que instiga o roubo e a discórdia entre os homens.

Jaci Jaterê – Espírito destruidor de crianças, que é protetor da erva-mate e dos tesouros escondidos, bem como da sesta.

Kurupiri – Espírito destruidor da paz, que instiga a violência aos homens e animais, costuma violentar virgens.

Ao Ao – Espírito destruidor de Vidas, que instiga a prática do canibalismo.

Luison – Espírito destruidor da vida em todos os seus aspectos; espírito senhor da morte.

 Caboclo D’Água – Espírito destruidor de embarcações, navegantes e pescadores do Rio São Francisco.

Cabra cabriola – Espírito destruidor de bebês e criancinhas.

Boi Vaquim – Espírito destruidor de campeiros, fazendendeiros, retirante e trabalhadores rurais em geral.

Boiuna – Espírito destruidor de embarcações e navegantes.

Ana Jansen – Espírito destruidor das relações humanas, que instiga o orgulho e o preconceito racial.

Cabeça de Cuia – Espírito destruidor das relações entre o filho e a mãe, que instiga os filhos a matarem suas mães.

Cabeça Satânica – Espírito destruidor de vidas através de doenças graves e terminais.

Lobisomem – Espírito destruidor das famílias.

Mula sem Cabeça – Espírito destruidor dos casamentos e sacerdócios.

Bicho Papão – Espírito destruidor dos bebês e das criancinhas.

Famaliá – Espírito destruidor das virtudes, que instiga os mais diversos vícios, em especial a ganância e a avareza.

Arranca Línguas – Espírito destruidor do bom convívio e dos bons relacionamentos em sociedade, que instiga a calúnia, a fofoca e a maledicência.

A Porca e os Sete Leitões – Espíritos destruidores das vidas de viajantes, motoristas, taxistas e caminhoneiros que vivem nas estradas, instigando-os ao acidente ou atropelamento.

Corpo Seco – Espírito destruidor das vidas nas estradas e que instiga o maltrato às mães.

Pisadeira – Espírito destruidor do bom sono e que provoca pesadelos.

pisadeira

Chandoré – Espírito destruidor de vidas e embarcações, navegadores e pescadores do Rio São Francisco, que instiga o suicídio por afogamento.

Cumacanga – Espírito destruidor de sacerdócios, que instiga a quebra da castidade e/ou o adultério, bem como a quebra dos limites da natalidade no planeta, levando-o à treva alimentícia e econômica.

Guajara – Espírito destruidor de animais domésticos e viajantes que passam perto dos mangues.

Homem dos Pés de Louça – Espírito destruidor de vidas em alto mar, lagos ou rios.

João Galafuz – Espírito destruidor de marujos e embarcações

.

Pai do Mato – Espírito destruidor de vidas na mata.  

Cuca – Espírito destruidor de criancinhas, que instiga o roubo de crianças.