Por que Existem Jogos de Linguagem? A Teoria da Relação Direta e da Relação Indireta e a Teoria da Função Numérica e da Função Simbólica

No livro Filosofia da Computação propomos que a diferença fundamental entre os nomes e os números; enquanto os nomes possuem uma relação indireta com as coisas, os números possuem uma relação direta com as coisas, é por isso que um mesmo nome pode ter vários significados numa mesma língua ou cultura, enquanto que o número, qualquer que seja ele, terá sempre o mesmo significado em qualquer língua ou cultura, por exemplo, o número 1 significa a quantidade, a ordem e a medida das coisas em qualquer língua ou cultura, isto é, a matemática é a mesma em qualquer lugar do mundo e em todos os mundos possíveis, enquanto que os nomes das coisas não são os mesmos em qualquer parte do mundo e em todos os mundos possíveis, muitas vezes o mesmo nome possui significados diferentes numa mesma língua e outras vezes uma mesma coisa possui nomes diferentes numa mesma língua. É preciso deixar bem claro que, quando dizemos que o número possui o mesmo significado em qualquer língua ou cultura, estamos nos referindo apenas à função matemática do número, e não a sua função simbólica, já que o número pode possuir uma relação direta com os nomes, possuindo assim uma relação indireta com as coisas, ou seja, em determinada cultura o número x pode ter o significado y e em outra cultura o mesmo número x ter o significado z; é assim que numa cultura o número 1 pode significar sorte e numa outra cultura o mesmo número 1 significar azar. Este fato significativo prova por si mesmo que a tese de Frege de que o número é uma coisa é falsa, e a nossa tese de que o número é um significante é verdadeira, pois tal fenômeno linguístico só é possível porque o número pertence à linguagem e não às coisas, pois se pertencesse às coisas e não à linguagem tal fenômeno jamais existiria. A questão filosófica que envolve a verdadeira definição do conceito de número é a seguinte:

  • O conjunto de todos os números pertence ou não pertence ao conjunto de todas as coisas? Se sim, então o número é uma coisa, sendo idêntico à natureza, se não, então o número possui outra essência que não a natureza.
  • O conjunto de todos os números pertence ou não pertence ao conjunto de todos os significantes? Se sim, então o número é um significante, sendo idêntico à linguagem, se não, então o número possui outra essência que não a linguagem.
  • É possível que o conjunto de todos os números exista fora do conjunto de todas as coisas? Se sim, então o número não é uma coisa.
  • É possível que o conjunto de todos os números exista fora do conjunto de todos os significantes? Se sim, então o número não é um significante.

Se o número pode existir fora da coisa, então ele existia antes mesmo da existência do universo, se o número é uma coisa então ele existia antes da linguagem, mas se ele é um significante, então ele só veio a ser depois da linguagem, tal como propusemos anteriormente. O conjunto de todos os números representa o conjunto de todas as coisas devido à existência prévia do conjunto de todos os significantes, pois o 1, antes de ser um número, é um símbolo, isto é, um significante, e sem este o próprio número 1 sequer existiria, desse modo, não é possível que o conjunto de todos os números exista fora do conjunto de todos os significantes, pois o número 1 necessita de uma representação simbólica para vir a ser, mas é possível que o conjunto de todos os números exista fora do conjunto de todas as coisas, e a matemática pura, que expressa verdades universais independente do mundo físico, é uma prova disso, o que quer dizer que a linguagem matemática existia antes mesmo da criação do universo por Deus, estando assim em seu espírito. A teoria da relação direta e da relação indireta e a teoria da função matemática e da função simbólica apresentada anteriormente explica a existência daquilo que Wittgenstein (1889-1951) chamou de jogos de linguagem em sua investigação filosófica. Por que existem jogos de linguagem? Por causa da diferenciação entre relação direta e relação indireta entre os nomes e as coisas e por causa da diferenciação entre função matemática e função simbólica do número. No entanto, ao contrário de Wittgenstein, que pensava que a existência dos jogos de linguagem destruía qualquer possibilidade de existir uma essência da linguagem, nós pensamos que a essência da linguagem é o próprio jogo. Foi através do jogo da presença e ausência do fogo que a linguagem veio a ser como número. Desse modo, a mesma proposição numérica n significará, no mesmo sentido e ao mesmo tempo, coisas diferentes para pessoas diferentes se, e somente se, referir-se apenas à função simbólica do número e não à sua função matemática.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s