O Conceito de Estrutura Social

No Livro Política-Econômica Alvissarista o Alvissarismo propõe o conceito de estrutura social. A estrutura social é um conjunto de relacionamentos que estão interligados entre si. Esses relacionamentos são arquitetados em um processo histórico entre o indivíduo e a sociedade em diversas situações da existência humana. A estrutura social é uma dialética histórica entre o indivíduo e a sociedade organizada como um sistema de padrões característicos de relacionamentos. Isso é a estrutura social do grupo. A sociedade é como um corpo, e os indivíduos são como as partes que compõem esse corpo. O corpo social é dividido em supraestrutura e infraestrutura; a supraestrutura é composta por três partes principais (cabeça, membro e tronco), que equivalem aos três poderes do Estado (executivo, legislativo e judiciário), que, juntos, formam a estrutura do corpo social. Da mesma forma, a infraestrutura é composta por três partes principais (cabeça, membro e tronco), que equivalem aos três poderes da Sociedade (família, escola, religião), que, juntos, formam a estrutura do corpo social. É a dialética entre os três poderes do Estado e os três poderes da Sociedade que formam a estrutura do corpo social como um conjunto de relacionamentos entre si.

Porque, assim como o corpo, sendo um só, tem muitos membros e todos os membros do corpo, sendo muitos, são um só corpo, assim também é Cristo. Pois num só Espírito todos nós fomos batizados para sermos um só corpo e todos, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres, bebemos do mesmo Espírito. Porque o corpo não é um só membro, mas muitos. Se o pé disser: “porque não sou mão, não sou do corpo”, nem por isso deixa de ser do corpo. E se a orelha disser: “porque não sou olho, não sou do corpo”, nem por isso deixa de ser do corpo. Se todo corpo fosse olho, onde estaria o ouvido? E, se todo ele fosse ouvido, onde estaria o olfato? Porém, Deus dispôs os membros do corpo, cada um deles como quis. Se o todo fosse um só membro, onde estaria o corpo? Acontece, portanto, que os membros são muitos, mas um só é o corpo. E o olho não pode dizer à mão: “Não preciso de ti”. Nem tampouco a cabeça aos pés: “Não necessito de vós”. Ainda há mais: os membros do corpo que mais fracos nos parecem, são necessários, e os que parecem mais vis, nós os cercamos de maior honra e os que temos por indecentes, tratamo-los com maior decência, ao passo que os que de per si são decentes, não necessitam disso. Ora, Deus dispôs o corpo dando maior decência ao que dela carecia, a fim de que não houvesse divisões no corpo, antes todos os membros se procurassem por igual uns com os outros. Desta sorte, se um membro padece, todos os membros padecem com ele, e se um membro é honrado, todos os membros se alegram com ele. (1 Coríntios 12: 12 a 26)

O conceito de estrutura social deve ser entendido como um edifício social organizado e disposto através da dialética entre os três poderes do Estado e os três poderes da Sociedade como as duas partes de um todo dispostas entre si, como a estrutura do corpo humano. O conceito de estrutura social nos permite perceber que toda a sociedade está interligada de tal modo que a mínima mudança em uma das partes do corpo causaria uma mudança em todas as outras partes; é assim que sabemos que uma mudança nos três poderes do Estado causa uma mudança imediata nos três poderes da Sociedade assim como uma mudança nos três poderes da Sociedade causa uma mudança nos três poderes do Estado. A Sociedade Estruturalista propõe abordar qualquer sociedade como um sistema no qual cada um dos três poderes do Estado ou da Sociedade só pode ser definido pelas relações de equivalência ou de oposição que mantém entre si. Esse conjunto de relações dialética forma a estrutura social.

A forma mais simples de entendermos o conceito de estrutura social é a seguinte: por que um indivíduo se importaria em viver em sociedade se ele fosse independente e não necessitasse de ninguém para se alimentar, se agasalhar e etc.? Se o alimento ou o agasalho nunca faltam, por que o indivíduo se daria ao trabalho de viver em sociedade? Isso quer dizer que numa sociedade todos os indivíduos dependem uns dos outros para poder viver, que todos os indivíduos que compõem a sociedade estão direta ou indiretamente interligados uns nos outros. O alimento que sacia a sua fome, não fostes vós que o plantaste. A água que mata a sua sede, não fostes vós que a trataste. O agasalho que te protege do frio, não fostes vós que o fabricaste. Numa estrutura social todos dependem uns dos outros de tal forma que a mínima mudança em um dos elementos da estrutura social causaria consequências em todos os outros elementos que compõem a estrutura social. Se o sujeito que planta o alimento não realizar o seu trabalho, com o que há de se alimentar? Se o sujeito que trata a água não realizar o seu trabalho, como o que há de matar a sua sede? Se o sujeito que fabrica o agasalho não realizar o seu trabalho, com o que há de se proteger do frio? Em resumo: a estrutura social é um corpo social e os elementos dessa estrutura são as partes que compõem o esqueleto desse corpo.

Anúncios

Um comentário em “O Conceito de Estrutura Social

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s